Pontos Turísticos


Alter do Chão

Fundada no dia 06/03/1626, pelo português Pedro Teixeira, foi elevada a categoria de Vila por Francisco Xavier de Mendonça Furtado no dia 06/03/1758.
Localizada na margem direita do Tapajós, distante cerca de 30 km de Santarém, por estrada pavimentada (PA-457). O acesso por via fluvial leva cerca de 3 horas, através do rio Tapajós.

Alter do ChãoEm Alter do Chão existem belas praias de areias brancas, banhadas pelas águas transparentes do rio Tapajós. A beleza dessas praias se associa ao lendário Lago Verde ou Lago dos Muiraquitãs.

Alter do ChãoA vila de Alter do Chão não oferece apenas atrativos naturais, mas também a tradicional Festa do Sairé, conhecida por apresentar uma mistura de elementos religiosos e profanos, com grande participação popular.

Na Vila, existem ainda, áreas para caminhadas ecológicas e áreas com a presença de botos, bem como uma rica e tradicional produção artesanal.
Para atender seus visitantes, a Vila dispõe de infra-estrutura turística e de apoio como: postos telefônicos e de saúde, pousadas, restaurantes e lojas de artesanato.

Alter do ChãoPor suas características peculiares e seus atrativos naturais e culturais, Alter do Chão recebe atualmente um elevado número de turistas e navios de cruzeiros marítimos que demandam o rio Amazonas. Por esta razão, a referida vila é importante pólo turístico da região.



Praça Mirante do Tapajós

Praça do MiranteAntiga Fortaleza do Tapajós, localiza-se em uma colina no centro da cidade. A construção da Fortaleza, que deveria evitar a invasão de possíveis inimigos, teve seu início em 1693 pelo português Francisco da Costa Galvão. Com a morte de Galvão, as obras prosseguiram sob o comando de seu filho Manoel da Mota de Siqueira, sendo que sua inauguração ocorreu em 1697, embora não estivesse definitivamente concluída.

Praça do MiranteApós várias restaurações, a última tentativa de recuperação do forte deu-se em 1867, ocasião em que o governo imperial enviou seis peças de artilharia, calibre 6, para serem instaladas no local. Como os trabalhos não foram concluídos, as peças permaneceram, por quase um século, no leito da atual rua Galdino Veloso.

Praça do MiranteAtualmente, dois canhões encontram-se na Praça do Centenário, dois no Aeroporto e dois na Sede da Sudam. Hoje não é possível ver qualquer traço remanescente da Fortaleza, entretanto a praça representa um marco histórico importante de nosso município, além de propiciar uma visão privilegiada do encontro das águas. Junto à praça, encontra-se ainda o Colégio Frei Ambrósio, em que funciona a Instituição Educacional mais antiga da cidade, fundada em 03 de maio de 1900.


Solar do Barão de Santarém

Solar do Barão de SantarémLocaliza-se no centro da cidade, à Rua Senador Lameira Bittencourt., antiga Rua dos Mercadores, e pertenceu ao Barão de Santarém, título agraciado pelo Imperador D. Pedro II em 1871 ao Sr. Antônio Pinto Guimarães pelos relevantes serviços prestados à Província do Pará. Trata-se de um prédio da época colonial com 3 (três) pavimentos distintos, sendo que as instalações térreas destinavam-se ao comércio, e/ou aos aposentos de empregados, escravos e viajantes, cujo acesso à rua se dá através de seis portas simples e largas, além de uma porta principal. O segundo e terceiro pavimentos eram destinados aos aposentos do proprietário e de sua família. A fachada deste prédio descreve uma mistura de estilos. Sua cor original, como se pode ver atualmente, é amarela (ocre), com detalhes brancos, com portas e janelas verdes.


Igreja de Nossa Senhora da Conceição

Igreja Nossa Senhora da ConceiçãoEstá situada na Praça Monsenhor José Gregório, no centro da cidade.
A primeira Igreja de Nossa Senhora da Conceição foi construída em 1661, de taipa, no Largo do Pelourinho, onde era o centro da Vila, hoje Praça Rodrigues dos Santos.

No centenário da fundação de Santarém, em 1761, deu-se início a construção de uma nova matriz.

A edificação da igreja sofreu, ao longo do tempo, restaurações e modificações em sua arquitetura original.