Festividades


Festa do Çairé 

O Çairé é uma grande manifestação folclórico-religiosa onde acontece o encontro da cultura indígena amazônica com a religião católica introduzida com a chegada dos jesuítas.

É uma festa de louvor ao Divino Espírito Santo que incorpora elementos da natureza e folclore indígena. Uma combinação de festas e crenças que acontece todos os anos, no mês de setembro, no distrito de Alter do Chão. Historiadores acreditam que a festa tenha mais de 300 anos na região oeste do Pará, portanto, é uma das festividades mais antigas da Amazônia.

A festa inicia oficialmente na manhã de quinta-feira com o levantamento dos mastros, troncos escolhidos na floresta, decorados com flores e frutas, que permanecem de erguidos durante os cinco dias de evento. 

Logo no primeiro dia acontece a principal procissão, a condução do Arco do Çairé: símbolo em formato de semicírculo que representa a arca de Noé, feito com cipó ou madeira, adornado com fitas e flores coloridas, que simbolizam a fartura de alimentos na região. Possui também três cruzes centrais, que representam a Santíssima Trindade e uma cruz na parte superior que representa a junção em um só Deus.

Pelos dias seguintes acontecem ritos religiosos, ladainhas e rezas. Somente a noite acontecem as atrações musicais, regadas a muito carimbó, e o famoso Festival dos Botos, com a competição dos botos Tucuxi e Cor de Rosa, valorizando uma das mais belas e tradicionais lendas da Amazônia, a lenda do boto. O encerramento acontece na segunda-feira com a cerimônia de derrubada dos mastros.

 

Círio de Nossa Senhora da Conceição

A festividade de Nossa Senhora da Conceição começa no sábado, véspera do Círio, quando acontece a trasladação da imagem da Virgem da Igreja Matriz para a Igreja de São Sebastião de onde a romaria sai na manhã de domingo.

O início da homenagem à padroeira se confunde com a própria história de Santarém. O fundador da cidade, o Jesuíta João Felipe Bettendorf, consagrou a então aldeia dos Tapajós à Virgem Imaculada. Há registros de que o primeiro Círio foi realizado em 29 de novembro de 1919. Com o passar dos anos a romaria foi atraindo um maior número de pessoas que não medem esforços para saudar a Virgem da Conceição pelas ruas de Santarém.

Há mais de 70 anos, no final do mês de novembro, as ruas da cidade enchem-se de gente e de fé. O círio, num percurso com mais de 10 Km, percorre as principais ruas e avenidas da cidade, como São Sebastião, Cuiabá e Tapajós. São mais de 3 horas de romaria que reúne católicos de várias cidades do Baixo Amazonas.

No dia 8 de dezembro, o dia da Festa de Nossa Senhora da Conceição, acontece o encerramento das comemorações em homenagem à padroeira da cidade com festa, arraial, culminando em uma tradicional queima de fogos. Acontece ainda a Caminhada de Fé com Maria, ou seja, uma romaria de milhares de fiéis saindo de madrugada da Vila de Mojuí dos Campos até a Igreja de Nossa Senhora da Conceição, onde é celebrada uma missa de recepção aos romeiros.

 

Festa de São Sebastião

Realiza-se em diversas paróquias deste padroeiro, tanto na cidade como na zona rural, com especial destaque à festa realizada no mês de janeiro na Praça Barão de Santarém (São Sebastião), onde está situada a Igreja de mesmo nome. Na ocasião são realizadas missas, novenas, procissão terrestre, além do arraial com vendas de comidas típicas e parque de diversão.

 

Festa de São Pedro

Realiza-se no dia 29 de junho quando o Santo pescador é homenageado com a tradicional procissão fluvial, reunindo grande número de embarcações de variados portes, enfeitadas para a ocasião.