Av. Dr. Anysio Chaves, 853 - Aeroporto Velho - CEP: 68030-290   |   Telefone: (93) 2101-5100   |   

Origem do nome - Santarém

Conta uma antiga lenda que havia na Lusitânia uma cidade chamada Nabância, onde viviam dois nobres godos, Ermígio e Eugênia, que tinham uma formosa filha chamada IRENE ou IRIA.

Irene, desde criança, fora destinada à vida religiosa, sendo educada em um convento próximo à sua residência, por duas tias freiras.

Certo dia, um fidalgo de nome Teobaldo viu-a no cláustro e ficou perdidamente apaixonado por ela. Pediu-a em casamento, não sendo porém atendido, pois Irene pretendia tornar-se freira. Enfurecido, Teobaldo decidiu raptá-la, o que conseguiu, após narcotizá-la, auxiliado por serviçais.

Passado o efeito do narcótico, o fidalgo foi novamente repelido por Irene, pelo que Teobaldo degolou-a e lançou seu corpo ao rio Tejo, indo dar à praia em frente à cidade de Escalabis. Ali, anjos recolheram o corpo de Irene e lhe construíram magnífico túmulo de mármore alvinitente.

A notícia espalhou-se por toda a Lusitânia e de toda parte acorria gente para venerar o túmulo da virgem mártir. Mais tarde, a cidade de Escalabis teve seu nome mudado para Santa Irene, que os portugueses pronunciavam Sant"Irene, daí corrompendo-se facilmente para Santarém.

Ainda hoje esta cidade portuguesa chama-se Santarém, e foi daí que Mendonça Furtado tirou o nome para a nossa Santarém, como uma homenagem dos portugueses que fundaram a vila à cidade lusitana do mesmo nome. Nome este, dado à aldeia dos Tapajós quando esta foi elevada à categoria de vila em 14 de março de 1758.